COMO É POSSIVEL TRANSFORMAR SONHOS EM REALIDADE?



Estamos atravessando um período de extremas transformações no nosso modo de viver, o que também afeta nossas relações de trabalho. Razão pela qual, mais do que nunca, devemos seguir na certeza de que as coisas não acontecem por acaso e que o cenário mercadológico está cada vez mais instável, dinâmico e competitivo. Motivo este que tem levado as organizações a se preocuparem cada vez mais em descobrir, desenvolver e avaliar a nossa capacidade enquanto seres humanos de criarmos novas soluções adequadas aos desafios colocados.


Todos falam que vivemos uma época onde gerir conhecimento dentro da organização promoverá um diferencial competitivo efetivo. Assim, as empresas estão buscando criar programas de capacitação mais sólidos e determinantes à realidade de cada negócio, fortalecendo suas estratégias e agregando valores.


Acredita-se que desenvolver as pessoas será a solução do problema. Em certa parte, podemos considerar que sim. Mas, por outro lado, pode ser uma pura enganação, uma vez que harmonizar um ambiente organizacional e torná-lo mais criativo e produtivo vai além de apenas treinar e capacitar pessoas. Mas sem dúvida, é de fundamental importância acolher as pessoas no sentido de entender as suas reais necessidades. Daí a pergunta: como transformar sonhos em realidade?


Eu diria que, nas andanças da minha vida profissional, alguns sonhos organizacionais acabam ficando apenas no papel. Criam-se as estratégias (sonhos), mas não se planeja o alcance desses sonhos. Desta forma, o homem cria o seu sonho dentro da organização, mas se perde na concretização do mesmo por estagnar seu desenvolvimento intelectual, gerando uma zona de conforto por não acreditar que investir no seu desenvolvimento fará alguma diferença de valorização na organização. Por que isso acontece? Simplesmente, porque as organizações vendem uma imagem de modernização, gestão do conhecimento e qualidade, mas seus gestores - tanto de cargo de staff como gerência de linha - ainda assumem posturas centralizadoras e autocráticas para gerir as mudanças, a comunicação, o aprendizado, etc.


O desafio, portanto, que se põe é fortalecer o processo de informação e disseminação do conhecimento. Não podemos ser generalistas, já que precisamos reconhecer o esforço que muitas organizações vem fazendo para modernizar seus processos de gestão, mas ainda é nítida a necessidade que o homem tem de deter o poder e – o mais impressionante - é não saber usar este poder a seu favor de forma inteligente.


Toda transformação organizacional começa nas lideranças que devem estar preparadas para gerir não só processos, mas pessoas. Não é só vender, não é só efetivar projetos, mas acima de tudo, fortalecer laços de uma relação com seu quadro de colaboradores de forma participativa, onde esses colaboradores se sintam parte do desenvolvimento da empresa contribuído para que desta forma transformem, efetivamente, seus sonhos em realidade. É através dessa percepção que as empresas serão um “organismo vivo” - tanto falado e comentado - por vários pesquisadores e especialistas da moderna administração.


Planejar é uma ação muito importante, mas vem da definição de uma estratégia estabelecida. É algo que precisa ser concretizado, então, deverá haver um ponto de equilíbrio entre sonhar e concretizar. Para isso, se faz necessário que a organização propicie este ambiente, através das suas lideranças - desde a alta gestão até a operação. Em outras palavras, devem criar possibilidades para que as pessoas sejam estimuladas a criar ou produzir uma ideia a cada dia (por mais absurda que seja possa parecer). As pessoas devem ser valorizadas por isso. Por esta razão, hoje deixo as seguintes dicas para que a organização desenvolva uma administração competitiva:






1. A alta gestão e gerentes de linha deverão ser mais abertos, flexíveis, participativos e preparados para gerir pessoas;


2. Crie um clima propício ao desenvolvimento através da interação das pessoas;



3. Estabeleça metas claras, fáceis de serem atingidas e mostre o caminho para cumpri-las;


4. Deixe as pessoas mostrarem suas ideias e as valorizem por isso;



5. Tenha na sua empresa uma área de Gestão de Pessoas atuante e profissionais maduros para conduzir as ações;


6. Tenha um programa de treinamento e desenvolvimento estabelecido e direcionado para expansão do conhecimento e inovação, gerando informação;


7. Crie incentivos motivacionais e que propiciem mais qualidade de vida para os colaboradores;



8. Mantenha a sustentabilidade do negócio da empresa e foco na sua visão através das pessoas intelectualmente desenvolvidas;


9. Seja antenado às mudanças mercadológicas e leve inovações para dentro da sua empresa;



10. Tenha sua empresa nas mãos e transforme sonhos em realidade.


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo