Aplicando a gestão empreendedora onde você estiver

O pensamento e as atitudes empreendedoras fazem a diferença em qualquer aspeto de atuação das nossas vidas

Independentemente se você estiver querendo lançar um novo produto ou participando de um projeto de educação ambiental, ou até mesmo na realização de um simples trabalho em equipe ou ajudando pessoas na sua comunidade a aprender a tocar violão, tenha a gestão empreendedora sempre a vista.

Se você começar a se adaptar a esse modelo, não terá dificuldades para aplicá-lo em sua vida profissional. Talvez você pergunte, “mas o que faz da gestão empreendedora um dos modelos gerenciais mais interessantes para o contexto empresarial contemporâneo? Quais suas vantagens?”.

Existe uma palavrinha chamada intraempreendedorismo, que nada mais é do que o empresário dentro da empresa, ou seja, o funcionário (colaborador) deve agir como dono do negócio, funcionários que são empresários, empreendedores, que funcionam e dão resultado sem ninguém pedir por isso, dentro das empresas.

Quando falamos aqui de gestão empreendedora, não necessariamente você será dono de um negócio, mas dono de um sentimento empreendedor, proativo e que gera resultados na sua escola, comunidade, estágio, trabalho, enfim, onde você estiver.

PLANO DE AÇÃO PARA QUEM QUESTIONA A REALIDADE ONDE ESTÁ INSERIDO

É muito importante entender que você faz parte de um ecossistema. Pessoas contam com você e dependem das suas atitudes. Cada movimento seu pode desencadear reações positivas ou negativas. É hora de agir. Vamos apresentar agora algumas dicas para você se tornar um gestor que tem o empreendedorismo como base e criar um plano de ação para resolver problemas próximos da sua realidade. Primeiro, as dicas:

Autoconfiança. Acredite nos seus sonhos e em si mesmo para ter sucesso na vida.

Inspire-se, leia mais, observe os problemas aos seu redor e pense como pode resolvê-los de forma criativa. Estude, estude e estude!

Liderança. Já se falou muito sobre isso, mas vale a pena frisar. A liderança não diz respeito somente à inciativa para o trabalho, mas também à proatividade em delegar funções e participar do processo. Inspire outras pessoas.

É com esta habilidade que você poderá analisar aonde deseja ir e como chegar lá. O planejamento também é importante para traçar estratégias e colocar ações em prática de maneira eficaz.

Resiliência. É a capacidade de manter a cabeça fria em situações adversas e pensar em estratégias para mudar o cenário.

 

Por Junior Lopes, diretor voluntário da ABRH-PA.

© ABRH-PA

  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon

Desenvolvido por Levant Multimídia e Tecnologia